Todos os envios sempre grátis *

435 Produtos
Definir direcção ascendente
  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. »
  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. »

Na hora de explicar o que são os aminoácidos em termos coloquiais de maneira que toda a gente possa entender, costuma-se dizer sobre eles que são os “blocos de construção” ou “tijolos” que o corpo utiliza para formar as suas proteínas.

De facto, a partir dos 20 tipos de aminoácidos que existem, o organismo é capaz de formar os tendões, os órgãos, os músculos, as unhas, o cabelos e as hormonas.

O que são os aminoácidos?

Neste sentido, entende-se por aminoácido uma molécula orgânica formada por um grupo amino, que se denomina como NH2 e um grupo carboxilo, que se representa como COOH. Quando se combinam uns com os outros produz-se uma reação que libera uma molécula de água (H2O) que dá lugar a uma ligação peptídica.

Os aminoácidos são, pelo geral, substâncias cristalinas de sabor doce e que, utilizando uma linguagem química, consideram-se como ácidos carbónicos. Por outro lado, a união entre eles à que já fizemos referência e que da lugar à formação das proteínas produz-se nos ribosomas das células.

Também devemos indicar que os aminoácidos, segundo o átomo de carbono alfa, que é o responsável de manter o grupo amino unido ao de carboxílico, é o que determinará também o comportamento químico do aminoácido.

Características dos aminoácidos

Os aminoácidos são moléculas nitrogenadas que se unem para formar uma estrutura de maior tamanho denominada proteína. Atualmente conhecem-se 20 aminoácidos, que se dividem em dois grupos: Essenciais e não essenciais.

Em geral, estas moléculas são hidrofílicas quando se submergem em água e a sua estrutura não se vê afetada, assim como hidrófobos quando resultam indetectáveis neste elemento e preferem ocultar-se nas gorduras e outros tipos de substâncias oleosas.

Porque são tão importantes os Aminoácidos no organismo?

Em primeiro lugar, os aminoácidos desempenham um papel essencial dentro do organismo humano devido, fundamentalmente, a que são o componente imprescindível das proteínas. Portanto, são vitais para que o processo de síntese de proteínas que, posteriormente e segundo o que dita o ADN, modularão aquelas estruturas como, por exemplo, as hormonas, as enzimas ou os anti-corpos, imprescindíveis para a vida.

Resumindo brevemente a síntese de proteínas, que é um processo realmente complexo e ao que dedicámos vários artigos, o organismo toma os aminoácidos essenciais dos alimentos que se ingerem na dieta, assim como os não essenciais tenha ou não que os sintetizar por si próprio. Posteriormente, uma vez são absorvidos no estômago ou no intestino, chegam às células, em cujo ribosoma terá lugar este sofisticado mecanismo.

O ADN concentrado no núcleo é a molécula que tem cifrada a estrutura que terão de ter as proteínas e, portanto, a forma na que terão de distribuir-se os aminoácidos nela. Neste sentido, para poder atravessar a membrana deste núcleo, a informação é sintetizada numa molécula de ARN, que é a encarregada de chegar ao ribosoma.

Já no ribosoma e com a informação adequada para constituir o tipo de proteína em concreto, os aminoácidos colocam-se de forma que o primeiro doa uma parte do seu ácido carboxílico para que se una ao grupo amino do seguinte. Este processo sucede sucessivamente até que se termina de construir a proteína.

Neste sentido, é possível saber qual é o aminoácido de inicio dado que o seu grupo amino estará intacto, enquanto que o último terá o seu grupo carboxílico da mesma forma.

Este foi um resumo muito generalizado de um processo muito mais complexo. Por isso, se queres saber mais, dá uma vista de olhos nos nossos artigos dedicados em exclusiva em explicar todos os detalhes do processo da Síntese de Proteínas.

Quais são as funções dos Aminoácidos?

Evidentemente, a função principal dos aminoácidos é participar no processo de Síntese de Proteínas e dar lugar às estruturas proteicas completas que colaborem na realização dos processos orgânicos vitais. Contudo, só por si, estes também se especializaram em efetuar uma série de funções muito importantes em outro apartado diferente do da criação de novas estruturas proteicas.

Funciones aminoácidos

Há que ter em conta em primeiro lugar, que a maioria das doenças que afetam o ser humano devem-se, na maioria, a um estilo de vida pouco saudável. Neste sentido, a obesidade, diabetes, insónia, artrite, excesso de colesterol, hipertensão ou disfunção erétil são bons exemplos. De facto, a maioria dos maus hábitos que dão inicio à irrupção destes males estão ligeiramente conectados com a alimentação.

Além de que se consumam gorduras ou substâncias nocivas de maneira excessiva, a realidade é que o défice de determinados aminoácidos ajuda a gerar o problema e a que seja mantido ao longo do tempo. Também, de modo geral, os aminoácidos encarregam-se de transportar corretamente todos os nutrientes e de otimizar o seu armazenamento.

Podíamo-nos centrar, chegados a este ponto, em falar de forma generalizada das funções dos aminoácidos. Porém, visto que vamos dedicar parte do próximo artigo a explicar os tipos de aminoácidos existentes, aproveitaremos para explicar qual o desempenho de cada um deles dentro do organismo humano.

O que são os Aminoácidos Essenciais?

Os aminoácidos essenciais são aqueles contidos nas proteínas que o organismo não pode sintetizar por si mesmo e, portanto, deve obtê-los através da alimentação. Em geral, são os alimentos de origem animal que contêm todos os aminoácidos, bem como a porção exata que o corpo humano necessita para criar as suas próprias estruturas. As fontes vegetais tendem a ser incompletas e como tal, recomenda-se uma combinação entre eles.

Dentro dos aminoácidos essenciais, encontramos os BCAAs (Branched-Chain Amino Acids o aminoácidos ramificados), um grupo de aminoácidos (Leucina, Isoleucina e Valina) que têm um papel fundamental no desportista, já que ajuda a manter e até a aumentar a massa muscular.

Isto conseguiu que uma grande parte dos clientes, recorram a comprar aminoácidos ramificados durante dietas hipocalóricas, treinos em jejum, ou até para pessoas cuja ingestão de proteína não é a adequada, como pode ser o caso de idosos ou pessoas com problemas hepáticos.

Quais são os Aminoácidos Essenciais?

Considera-se que entre um total de 20 aminoácidos, 9 são essenciais. Se bem que dois deles são também de forma condicional. Eles são:

Histidina

A histidina é um aminoácido vital na reparação dos tecidos e no crescimento ósseo e muscular. Além disso, tem uma forte presença na hemoglobina e, num âmbito médico, empenha-se para combater a anemia, as úlceras, alergias e as artrites reumáticas. De tal maneira que desempenha um papel fundamental na proteção das células nervosas devido ao encargo de manter em bom estado as veias de mielina que as cobre.

Como se não bastasse, é imprescindível para a produção de glóbulos brancos e vermelhos, uma vez que o nosso organismo através da histidina irá fabricar estamina, sendo por fim, o elemento que atua. Por outro lado, a histidina também ajudará na redução da pressão arterial, eliminando os metais pesados de maneira a evitar danos por radiações nocivas e para incrementar a libido. Considera-se um aminoácido essencial nas crianças, mas não já na idade adulta.

Aminoácidos essenciais

Leucina

A leucina reduz os níveis de glicose no sangue e estimula a produção da hormona de crescimento – a leucina previne a perda de massa muscular. De igual modo, em colaboração com a isoleucina e a valina, ajuda a que o tecido do músculo, dos ossos e da pele cicatrize mais rapidamente.

Também tem associado a si, um mecanismo de ativação fisiológico conhecido como “via Mtor” e, mediante o mesmo, inicia-se os processos de síntese das proteínas.

Isoleucina

Da mesma maneira que a histidina, é fundamental para a produção da hemoglobina assim como para regular os níveis de energia e glicose no sangue. Além disso, este aminoácido é especialmente saudável para os desportistas, já que dispõe de um papel chave na hora de reparar os tecidos musculares que irão sofrer um forte desgaste após uma dura sessão de treino.

Valina

Juntamente com a Leucina e a Isoleucina, estes três formam o trio conhecido como “Aminoácidos de Cadeia Ramificada ou BCAAs” devido à sua estrutura molecular e à realização de funções importantes para o mantimento da massa muscular. É imprescindível na coordenação, no metabolismo muscular e na reparação dos tecidos. É também fundamental para o bom funcionamento do fígado e da vesícula biliar, além de promover um maior vigor e agilidade mental.

Lisina

A lisina garante que o cálcio seja observado e distribuído corretamente. É responsável também pela estabilidade do nível de hidrogénio. De tal modo, é parte imprescindível do colagénio que forma parte do tecido conjuntivo e das cartilagens. Também participa na produção de anticorpos e o seu consumo é recomendado especialmente para tratamento de herpes. Outro facto importante é a cooperação junto da vitamina C, impedindo que se formem coágulos sanguíneos.

Fenilalanina

Sem este aminoácido, o cérebro seria incapaz de produzir noradrenalina, ou seja, trata-se de uma catecolamina – hormona que atua como neurotransmissor – e que é encarregada de transmitir os sinais entre as diferentes células que conformam o sistema nervoso.

Além de ter um efeito muito positivo sobre o estado de ânimo, faz com que a dor diminua e fermenta a aprendizagem. Em medicina emprega-se para combater a depressão, Parkinson e a esquizofrenia, entre outras doenças.

Metionina

Uma magnífica fonte de enxofre, em qual promove o mantimento de tecidos da pele, unhas e cabelo. Além disso, é um excelente antioxidante que ajuda a evitar a acumulação de gordura nas artérias e no fígado.

Ajuda a desintoxicar o organismo de metais pesados. De tal modo que, visto que promove a excreção de estrógenos, é recomendável para as mulheres que tomam anticoncetivos via oral.

Treonina

Curiosamente, este é aminoácido que se encarrega de manter os níveis adequados de proteína dentro do organismo. Para além de colaborar na produção de colagénio, favorece para manter em ordem os tecidos conectivos tais como os da pele e do esmalte dentário e flexível (melhora a elasticidade dos tecidos). Ajuda também a eliminar a gordura do fígado quando se combina com metionina e ácido aspártico.

Triptófano

Um aminoácido com um efeito potentemente relaxante. Perfeito para pessoas com problemas em conciliar o sono assim como a ansiedade e a depressão. Funciona também muito bem para as enxaquecas e reduz o apetite, por isso é recomendável para pessoas que desejam perder peso.

O que são os Aminoácidos Não Essenciais?

Os aminoácidos não essenciais por outro lado, podem fornecer-se através dos alimentos ou bem serem sintetizados pelo nosso organismo a partir de outros aminoácidos.

Quais são os Aminoácidos Não Essenciais?

Arginina

De igual modo que a histidina, este aminoácido pode-se considerar essencial ou não, dependendo da circunstância. De todas as maneiras, reforça o sistema imunitário e entardece o crescimento de tumores em pessoas afetadas por cancro. Desintoxica também o fígado ao neutralizar o amoníaco e reduz os efeitos crónicos do álcool.

A arginina certifica-se de que o fluxo sanguíneo chegue ao membro viril durante o processo de excitação masculina. Participa no ciclo da ureia, um processo de desintoxicação pelo qual se elimina resíduos metabólicos como consequência do catabolismo dos aminoácidos.
Entre tais produtos, encontra-se o amónio.

Aminoácidos não essenciais

Alanina

Fundamental para uma transferência de nitrogénio saudável dos tecidos circundantes ao fígado; para metabolizar a glicose, desintoxicar o organismo e para uma correta e adequada produção de anticorpos por parte do sistema imunitário.

Ácido Aspártico

Uma das principais funções está relacionada com os processos de excreção e depuração do organismo. Perfeito para os verdadeiros desportistas, pois faz com que aumente a resistência e reduza a fadiga crónica. O ácido aspártico também possui efeitos potentes contra a depressão, proteção de fígado, colabora com o metabolismo e ajuda na formação de estruturas celulares.

Cisteína

Devido ao seu caráter antioxidante de grande alcance, é muito eficaz face à desintoxicação do organismo em seu conjunto. Por sua vez, protege os órgãos da ação ferida por substâncias como o álcool, tabaco e drogas em geral, além de prevenir o endurecimento das artérias reumáticas.

É percursor da Glutationa, dos maiores antioxidantes que dispõe o nosso organismo. Potencia ainda a ação das vitaminas E e C.

Glutamina

É um tipo de aminoácido condicionalmente essencial devido ao bem que proporciona ao nosso corpo. Em determinadas circunstâncias, pode não ser suficientemente potente visa à necessidade de produção, como por exemplo quando atravessamos um período de muito trabalho ou stress.

A glutamina é o aminoácido com maior presença no tecido muscular dos seres humanos. Também tem um efeito bastante positivo para os praticantes de desporto. Considera-se igualmente como um combustível para o cérebro e ajuda a alcançar um equilíbrio ácido-alcalino no organismo que, como foi já demonstrado, complica a irrupção de determinadas doenças como o cancro.

Ácido glutâmico

Dentro do organismo, constitui-se como um neurotransmissor que excita as células do cérebro, a medula espinal e o sistema nervoso em seu conjunto. Também participa na metabolização das gorduras e açúcares e ajuda ainda no transporte de potássio.

Glicina

Facilita o armazenamento de glicogénio, protege a próstata e atrasa a degeneração dos músculos, além de fortalecer o sistema nervoso e imunitário. Faz parte da estrutura do colagénio e contribui para melhorar a função de cicatrização.

Prolina

Ajuda a produzir colagénio e protege-o da sua perda. Os seus resultados traduzem-se por exemplo em um melhor estado pele. Tende em trabalhar juntamente com a vitamina C de maneira a manter saudável os tecidos conectivos. De tal modo que intervim no mantimento do sistema ósseo e cartilaginoso.

Ornitina

Fundamental para o metabolismo da gordura corporal, reduzindo a sua absorção e produzindo a hormona de crescimento. É vital para conseguir um sistema imunitário forte e saudável.

Serina

Imprescindível para uma correta utilização dos ácidos gordos e das gorduras assim como para o mantimento do sistema imunitário e o crescimento muscular. Protege também as fibras nervosas e é essencial para o funcionamento do ARN e do ADN.

Tirosina

A sua ação centra-se no metabolismo de forma generalizada. Além disso, uma vez que é parente da dopamina e da adrenalina, tem um papel fundamental na regularização do estado de ânimo. Também ajuda na perda de peso.

Propriedades dos Aminoácidos

Os aminoácidos têm múltiplas funções já que são utilizados pelo nosso organismo para sintetizar proteínas, embora em casos excecionais, possam ser utilizados para sintetizar glicose, como pode acontecer durante uma dieta muito baixa em hidratos de carbono ou jejum prolongado.

Embora se tenda a simplificar as funções dos aminoácidos, a realidade é muito diferente, participando na maioria de processos do nosso organismo. Desta forma, podemos encontrá-lo a nível cerebral (GABA, Triptófano), como vasodilatador (Citrulina) como precursor da glicose (alanina) ou relacionados com a alergia (histidina) e até mesmo como uma ajuda na remoção das toxinas (caso da Cisteina).

Ainda assim podemos encontrar derivados de aminoácidos que têm outras funções que podem ser:

  • Recuperação de tecidos (principalmente muscular)
  • Síntese de colagénio
  • Mediadores no metabolismo das gorduras e açúcares
  • Reguladores de gluicose sanguínea
  • Mediadores do apetite
  • Síntese de neurotransmissores associados com o sono/vigilia
  • Síntese de catecolaminas
  • Síntese de hormonas

Suplementos de Aminoácidos

Uma menção especial merecem os suplementos de aminoácidos. Por um lado estão aqueles focados para aliviar um determinado deficit que acontece num sujeito em concreto.

Por outro estão aqueles que estão relacionados com a prática desportiva. Em qualquer caso, ambos costumam ter grandes quantidades de determinados aminoácidos. Neste sentido, só terás que dar uma vista de olhos às funções que estes exercem no organismo para entender o porquê.

Como se tomam os aminoácidos?

Como tomar aminoácidos

A maneira de tomar os aminoácidos depende do nosso treino. Geralmente, costuma-se tomar durante o treino, se a duração deste é superior a 90 minutos ou se a intensidade do exercício é muito alta.

Comprar aminoácidos ramificados é essencial para os desportistas de resistência, já que estes ingerem à volta de 6-15g de BCAAs durante uma prova de fundo, para melhorar o rendimento, uma vez que reduzem o uso de glicogénio muscular, permitindo atrasar a fadiga.

Nos desportistas de força, a contração muscular pode aumentar a degradação proteica, pelo que a ingestão de BCAAs durante o treino também pode ter um efeito positivo. Como podemos observar, tanto os deportistas de resistência como de força, uma ingestão de aminoácidos durante todo o treino pode ser interessante

Para as pessoas cujo objetivo é melhorar a composição corporal, a ingestão de aminoácidos (especialmente BCAAs) ajuda em grande medida a alcançar o nosso objetivo, já que tem sido observado que se nos suplementamos com leucina reduz os requisitos de proteínas por parte do nosso organismo. Nestes casos, o ideal é comer uma quantidade pequena de BCAAs entre as refeições ou até mesmo juntá-la na refeição que menos proteína aporte.

Onde vendem aminoácidos?

Na Internet existem várias lojas de aminoácidos online para comprar aminoácidos essenciais, sendo a melhor pela relação Qualidade/Preço/Serviço HSNstore.com.

Encontrarás uma ampla gama de suplementos à base de aminoácidos: aminoácidos isolados, BCAA's (também é muito comum encontrar BCAA's + Glutamina), mistura de aminoácidos essenciais e não essenciais, hidrolizados, em foma de pó, em cápsulas ou em comprimidos, em sabor neutro ou de vários sabores, etc.

Preço dos aminoácidos

O preço dos suplementos à base de aminoácidos é muito variável, já que dependerá de diversos fatores com o tipo de matéria prima utilizada, a quantidade de produto, o procedimento de elaboração, a marca, o formato, etc.

Além de dispor de uma extensa lista das melhores marcas de Nutrição Desportiva, em HSN dispomos de uma linha especial denominada HSN Raw Series na que podes aceder a uma ampla gama de produtos de aminoácidos de grande qualidade a preços realmente asequíveis.

Ao contrário de outras marcas, nós não descuidamos na qualidade da matéria prima para poupar custos. A nossa política de "Oferecer a máxima qualidade a preços realmente ajustados" deve-se principalmente à ausência de intermediários. Os produtos vão diretamente da fábrica para a tua casa.

Tens a possibilidade de comprar aminoácidos essenciais e não essenciais de forma isolada (glutamina, péptidos de leucina, l-tirosina, citrulina, aminoácidos de cadeia ramificada, beta-alanina, arginina, etc. ), em forma de pó sem sabor e que são perfeitos para criar as vossas próprias combinações pessoais.

Esta opção, além de ser mais económica a longo prazo, permite-se ajustar a quantidade de aminoácidos em função das tuas necessidades nutricionais individuais para criar a tua bebida pré/intra/pós-treino perfeita.

  A Carregar...